Esclarecimento sobre o registro sindical

Cópia de Imagem horizontal facebook

Caros TNS da UFSM,

Frente aos recentes acontecimentos que visam sufocar nosso grito de independência, temos apenas uma atitude a assumir: UNIRMO-NOS CADA VEZ MAIS!

Nossa força vem da confiança que os TNS nos delegaram para lutar pela nossa legitimidade!

Desde 2005, construímos nosso caminho de cabeça erguida, enfrentando situações adversas, que fugiam à ética e ao respeito por aqueles que nos vêem como ameaça ao poder corporativista, manipulador e ao serviço de estruturas retrógradas paternalistas, ávidos por manter sob suas garras a massa de trabalhadores que lhes garante um projeto vitalício de poder.

O ATENS rompeu com a lógica do “fazer”, para resgatar o conhecimento e a ciência como ferramentas de trabalho, valorizando os TNS no seu devido lugar.

Não por acaso, PÚBLICA, PROIFES, ANDIFES, MEC, MPOG, dentre outras instâncias, reconhecem nosso Sindicato e nossa CATEGORIA.

PORTANTO, O MOMENTO EXIGE UNIÃO E CONFIANÇA!

Acreditamos na ação da nossa Assessoria Jurídica, que está cuidando das providências jurídicas necessárias.
Estaremos conduzindo as ações pertinentes com transparência e responsabilidade, na certeza de que representamos os anseios de milhares de TNS pelo Brasil afora.

Esta é apenas mais uma batalha. Não estamos fora de combate!

“Em tempo de paz convém ao homem serenidade e humildade; mas quando estoura a guerra deve agir como um tigre!”
(William Sheakspeare)

#ATENSmeRepresenta
#JuntosSomosMaisFortes

Angela Lobo Costa
Vice-Presidente ATENS UFRN SEÇÃO SINDICAL

A presente nota de esclarecimento é referente à retirada do registro sindical do ATENS Sindicato Nacional pelo Ministério do Trabalho. A decisão foi totalmente arbitrária e contrariando decisões anteriores que concederam o registro. Você pode conferir mais informações aqui.

Não é preciso se preocupar relativamente aos planos de saúde, ações judiciais e outros benefícios oferecidos pela ATENS pois eles não são afetados por esta decisão.

É importante lembrar que até pouquíssimo tempo atrás sindicatos coirmãos também não tinham o registro sem que isso abalasse a sua luta.